terça-feira, janeiro 30

Impor liberdade

ou

"A verdade vem de Espanha

Num encontro de eurodeputadas, que reuniu políticos de todos os matizes, desde Assunção Esteves (do PSD) a Ilda Figueiredo (do PCP), uma eurodeputada espanhola revelou uma verdade surpreendente. Na Espanha, tem subido a natalidade e o aborto ao mesmo tempo. Perante a surpresa dos presentes, adiantou a explicação com alguma timidez: estando as fronteiras espanholas abertas, há mulheres de outros países (sobretudo Portugal, entenda-se) que rumam à Espanha para praticar o aborto. Compreendem?"

Publicado por Miguel Abrantes aqui. O outro lado da questão aqui.

Para mim o referendo sobre a Interrupção Voluntária da Gravidez é acima de tudo acerca de liberdade, a liberdade de escolha. Ao votar sim estamos a dar a todos os cidadãos a possibilidade de escolher e decidir por si o que é melhor e/ou mais acertado. Ao votar não, não. Ao votar não impomos uma vontade. (Que pode ou não ser seguida.)

E esta foi a primeira e última vez que fiz um post sobre este assunto.

3 comentários:

Salamandra Pintarolas disse...

Certamente, o assunto mais delicado que o teu blog já conheceu.
A minha opinião não vai de acordo com a corrente e isso às vezes pode parecer um pouco imperativo.
Mas de qualquer modo, há uma frase que marcou a educação que recebi, boa ou má, e que sempre guardo:
"A liberdade de uns termina quando começa a liberdade dos outros"

Sara disse...

O problema é encontrar o ponto exacto onde uma começa e a outra acaba.
Com o meu post não pretendo influenciar a decisão de ninguém, apenas exponho o meu ponto de vista e alerto para a importância do voto no referendo, daí ter disponibilizado links para blogs que tratam os dois lados da questão.

Obrigada por comentares!

rita Catita disse...

Pois eu sem vergonha te conto que nunca fui assídua na corrida às urnas... Mas desta vez, sei que não vou faltar! Toda a nossa vida é feita de opções, e esta é mais uma. Ser mãe é (talvez) o passo mais importante da nossa existência, por isso deve ser tomado em consciência e em pleno. Assim, se o NÃO ganhar.... acho que é desta que emigro!!!