terça-feira, abril 10

O que ficou por dizer

A sexta-feira Santa e o sábado de Páscoa foram passados perto do mar na companhia da minha tia e da minha prima e dos seus dois gatos. Enchemos a barriga de comida e de mimos. {Humm, mimos de tia, quase tão bons como os mimos de mãe!}

No sábado à noite (durante a viagem de regresso a Leiria) o bolinhas (um AX muito velhote) fez uns barulhos muito estranhos e não ganhava velocidade, por isso no Domingo não arriscámos partir rumo a Castelo Branco. Foi a primeira vez em 26 anos que passei um Domingo de Páscoa sem família, sem excesso de chocolate e sem estrear roupa nova.

Hoje (segunda-feira) passámos o dia para trás e para a frente, mas sem fazer nada de especial. O pior é que o mecânico não descobre o mal do carro. Pior ainda é que o mal talvez seja um mal de que todos sofremos: velhice. E não há nem amor nem dinheiro que a cure.

} ---------- translation ---------- {


Things left unsaid

The Good Friday and the Holy Saturday were spent near the sea in the company of my aunt and cousin and their two cats. We had a belly full of food and cuddles. {Humm, the cuddles of my aunt, almost as good as the cuddles of my mother!}

On Saturday night (during the return trip to Leiria) the car (a really old Citroen AX) made strange noises and didn't gain speed, therefore on Sunday we gave up on the planed trip to Castelo Branco. It was the first time in 26 years that I've spent an Easter Sunday without family, excess of chocolate and new clothes.

Today (Monday) we spent the day going forward and backward, but without doing nothing special. The worse thing is that the mechanic couldn't find out what's wrong with the car. Even worse is that probably the problem is something that all things suffer: oldness. And there's no money or love that can fix that.

2 comentários:

wednesday disse...

Acho que o meu carro um dia também vai estar nesse estado. O pior vai ser vê-lo assim e saber que não há (ainda) grandes possibilidades de encontrar um substituto... Mas ainda lhe vou comemorar este ano os 150 000 km (é um Saxo) e espero que muitos mais além desses.

Thunderlady disse...

:(

O pior mesmo é saberes do que ficaste privada por causa do carro...