sexta-feira, dezembro 14

Das perguntas

a que me ficou na memória foi a do Costa, porque não foi quando, nem como, nem porquê.

ele - Tens medo?
eu - Agora não, mas na altura vou ter.

Parecia conversa de crianças.

2 comentários:

Salamandra Pintarolas disse...

O Costa é uma caixinha de surpresas. E fica-nos assim, com coisas simples.

Forte como és, nem lembras o medo e isso é fabuloso em ti!!!Estamos todos contigo.
TODOS!

*******
(não são 5, são 7)

Anónimo disse...

Vai correr tudo bem e vai ver-se livre de duas presenças indesejáveis.
Por fim vai sentir um grande alivio e...vai ficar ainda mais leve!