quinta-feira, janeiro 10

Ricoxete

Mais uma prova de que em Portugal também se têm boas ideias. Ideias a sério, para além das tretas dos recordes do Guinness.

"Almofadas de caroço de cereja

São agradáveis para manusear, com um cheiro doce, aquecem 1 minuto no microondas e substituem o tradicional saco de água quente; são usadas até para recém-nascidos e recomendadas em tratamentos de termoterapia. As tradicionais almofadas de caroço de cereja foram reinventadas por José Miguel Amorim que foi designer gráfico do jornal Público. Numa altura em que estava desempregado abraçou este projecto que vai de vento em popa. Registou uma patente e abasteceu-se de dez toneladas de caroço de cereja. Arriscou tudo e produziu dez mil almofadas de uma só vez: escolheu o tecido, 100% algodão, natural; adjudicou o trabalho aos reclusos de Sintra, onde o caroço é limpo, e às reclusas de Tires, que fazem as almofadas. Surge um produto inovador, biológico, biodegradável, hipoalergénico, totalmente feito em Portugal, e vendido numa requintada embalagem. As encomendas não param, via Internet, e os CTT já se mostraram interessados em vender as almofadas nos 1080 balcões espalhados pelo país (excelentes pontos de venda para quem não tem acesso à Internet)."

(texto retirado da newsletter do CPD)


Mais informação aqui
(Vale a pena visitar o site com o som de fundo ligado, uma delícia.)

2 comentários:

Salamandra Pintarolas disse...

Ainda estou de boca aberta... Muito bem!

Anónimo disse...

olá
o som foi trabalhado pelo sérgio antão - www.nodoasound.com desenvolvido a partir do mítico "13 de Maio". Obrigado pelo comentário.