terça-feira, fevereiro 19

Uma janela com vista sobre o Mosteiro

{Vista do café onde agora almoço}

Hoje de manhã saí muito cedo,

Por ter acordado ainda mais cedo
E não ter nada que quisesse fazer...

Não sabia que caminho tomar
Mas o vento soprava forte, varria para um lado,
E segui o caminho para onde o vento me soprava nas costas.

Assim tem sido sempre a minha vida, e
Assim quero que possa ser sempre -
Vou onde o vento me leva e não me
Sinto pensar.

Alberto Caeiro

----------

Hoje o vento levou-me longe demais. E ninguém me deu a mão.

2 comentários:

wednesday disse...

Ainda bem que te levou até ao mosteiro. A foto está gira:)

Anónimo disse...

Espero k o vento a tenha levado por bom caminho...