quarta-feira, abril 16

Homens-criança

A bicicleta chiava. Tão alto que à medida que se foi aproximando fui deixando de ouvir o canto dos pássaros. Trrchic, trrchic, trrchic. Depois só vi pernas morenas e musculadas. As pernas escuras de alguém de um país quente, de um país em tons de laranja com uma árvore aqui e outra ali, com leões e zebras.
Um pouco mais à frente parou ao lado de alguém. Esse alguém não trazia calções e carregava uma pasta. O segundo homem tomou o lugar no selim e seguiram os dois aos esses na bicicleta barulhenta. Trrchic, trrchic, trrchic. Até os perder de vista. Dois homens-criança, a rir, a caminho do trabalho.


Sem comentários: