segunda-feira, junho 2

Lá fui eu, um bocadinho contra-vontade, constrangida por escolher sempre o mesmo. A sentir-me culpada por ter aprendido o hábito de almoçar sozinha com os meus pensamentos e ideias perdidas. A sentir-me esquisita por gostar da companhia de desconhecidos.

Ultimamente ando obcecada pela igualdade, pelo ter que gostar de igualmente de tudo e de todos. Não gosto de feijão-verde, nem de ouvir a mesma conversa todos os dias. Já a música repete-se e não faz mal. E os livros também. Não gosto de escolhas, nem que me obriguem a fazer distinções {sinto-as e faço-as, não gosto de ter que as comprovar}, mas lá fui eu, um bocadinho contra-vontade, constrangida por escolher sempre o mesmo, a sentir-me culpada por querer ser mais feliz que os outros.

1 comentário:

Salamandra Pintarolas disse...

Sentes e fazes o que sentes... e não precisas de comprovar nada...