quinta-feira, dezembro 4

Xisto


{Trevim, o ponto mais alto, à chegada}

{Aigra Velha}

Foi com grande expectativa e algum receio que na segunda-feira percorremos os caminhos sinuosos da Serra da Lousã em direcção a Pena, onde o Neveiro esperava por nós. A família Piedade ainda estava atarefada com a preparação da casa e convidou-nos simpaticamente a sair do frio para tomar um café. (Só aí descobrimos a existência de um caminho muito mais transitável para chegar a Pena, através de Góis, que evitava os caminhos TT por onde tínhamos passado...) O Gabriel falou-nos com entusiasmo das Aldeias de Xisto circundantes e da neve que tinha caído nessa manhã.

{Pena}

{Casa do Neveiro}

A casa era mais do que o site mostrava, e não há fotos que façam justiça à beleza da Serra nesta altura do ano (houve até quem lhe chamasse "mística"). Na terça-feira fizemos um fenomenal percurso pedestre (mais longo do que esperávamos) que liga as quatro Aldeias de Xisto do concelho de Góis – Pena, Comareira, Aigra Nova e Aigra Velha - e recebemos a visita do João, que nos fez companhia ao jantar e passou a noite no seu Estúdio Nómada, mesmo à saída da aldeia.

{"a Pastora"}

{uma das paisagens fantásticas, pelo Percurso Pedestre}

Ontem acabámos a manhã na Lousã e optamos por voltar a subir a Serra, de modo a regressar a casa por Castanheira de Pêra e passar o máximo de tempo possível com o João - que teve a ideia genial de fazer uma paragem em Candal (onde nos abastecemos de iguarias locais), não sem antes nos abeirarmos do Miradouro da N.ª Sr.ª da Piedade de onde se vê o pequeno Castelo da Lousã (mais mística). Candal é uma autêntica aldeia fantasma: só nos damos conta da quantidade de casas que tem depois de nos passearmos pelos seus recantos. As duas dezenas de casas de xisto estão camufladas nas encostas empedradas.

{Castelo da Lousã}

{os turistas}

{Estúdio Nómada a liderar a troupe}




{Candal}

A surpresa que fechou o dia foi o manto branco que cobria os lugares mais cimeiros e remotos da Lousã e que tornava a estrada quase intransitável.
Já seguros em Castanheira de Pêra, acompanhámos o João nos seus elogios às novas tecnologias (que lhe permitem enviar e receber e-mails do seu Estúdio) e despedimo-nos das vistas serranas. Contamos regressar em breve.

{Estúdio Nómada (e o magnífico Yaris) na neve}

2 comentários:

Pedro Coutinho disse...

Olés aos 3! :)

Anónimo disse...

Isto é o que se chama um fim de semana "em grande". Tanto coisa bonita que nós temos ...e não sabemos.
Bj
Mimi