sexta-feira, abril 17

{Robert Doisneau _ École Rue Buffon _ 1956}

Foi como daquelas vezes em que a professora saía da sala para fazer qualquer coisa e que - ao regressar - perguntava quem se tinha portado mal. Ninguém queria ser o queixinhas, mesmo que tivesse levado uma bofetada do colega da frente.

4 comentários:

Salamandra Pintarolas disse...

É que é o cenário perfeito: a sala de aula. E tinham que idade, eram de que classe?
O papel do "queixinhas" não é o mais apetecível de interpretar nas histórias infantis. Mas aquele que tem a coragem de reportar a dor infligida, mesmo que lhe custe ser o "queixinhas", vai certamente evitar que esse colega continue a dar estaladas, na ausência da professora na sala de aula. O colega é castigado, aprende a lição e, certamente, não o volta a fazer.

A vantagem desse cenário, é ser composto por crianças - que são tanto de cruéis como inocentes - e no outro dia já todos brincam juntos no intervalo.

silas disse...

SAudade da escola : /

Sara disse...

É exactamente por brincarem todos no recreio que ninguém se queixa.

wednesday disse...

Que belos tempos... :) Acho que nunca fui a queixinhas, mas também não me portava muito mal. Pelo menos frequentemente, que criança tem sempre os seus dias, não é?