terça-feira, abril 14

Páscoa


de férias. De viagem. Com correrias; malas e sacos; folares, bolas, ananases e mangas. Com um hóspede numa casa sem anfitriões: "A gata dorme o dia todo. Fartei-me de falar sozinho. Comi um ovo e varri a cozinha.", conta-nos à chegada, com os meus chinelos de trapo no pés.

----------

Na Procissão do Senhor Morto metade dos anjinhos iam sem asas. Que desolação. A minha tia chorou um bocadinho - às escondidas - mas desconfio que não foi por causa das asas. Eu copiei-a. Mas também não foi por causa das asas desaparecidas, nem das aureolas tortas. É dos genes, dizem-me.

----------

Domingo de Páscoa não houve Páscoa. Foi só Domingo. Da ressurreição, nem sinal. Agora quando se morre é para sempre.

----------

3 comentários:

Anónimo disse...

Está explicada a ausência lol.
Bj
Mimi

Sara disse...

Beijo.

Cil disse...

"A minha tia chorou um bocadinho - às escondidas..." Foi bem às escondidas... eu não me apercebi de nada, nem de uma nem de outra!Mas genético foi antes da procissão! As 2 a descer a rua pareciam gémeas! O mesmo passo, a mesma forma de andar, as 2 a agarrar a mala com a mesma mão...eu e o P. até ficamos de boca aberta!! :)