quarta-feira, setembro 30

alvíssaras

Fazia-me jeito uma desculpa para ser disfuncional.

Isso e que alguém me explicasse a sorte que tenho por ter o que tenho e poder fingir ser quem não sou.

--

Hoje o almoço foi a quatro - entre árvores, de prato ao colo - e houve sorrisos e tudo. (O tempo que perco no meio do nevoeiro!)

terça-feira, setembro 29

(Sim, sei o que significa.)

Na realidade, não quero saber.

--

Debrum

Não vejo o mosteiro há meses e todos os dias almoço na esplanada com vista. (Não são as árvores a anunciar um Outono que tarda que o escondem.) São as palavras cruzadas que já não encaixam e uma espécie de névoa esbranquiçada chamada memória que me toldam a vista. Hoje apareceu um pastel de nata na minha mesa com um prolongamento de gente e eu presa na "horizontal 6: galão para debruar".


Two Lovers

----------

Excelente para um final de segunda-feira.
Visto em boa companhia num cinema silencioso.

segunda-feira, setembro 28

Os fingidores

Tenho pensado no poeta fingidor e em toda a gente que finge ser feliz todos os dias. Hoje fui feliz o dia quase todo e doeu-me a cabeça. Considero-o um efeito secundário do fingimento constante, porque agora que espero a C. para ir ao cinema não me dói nadinha. Amanhã vou ser feliz outra vez. Espero que sem dores de cabeça.


quarta-feira, setembro 23

Reminiscências

de quem somos ou fomos ou éramos. Qualquer coisa assim. De quem éramos para ser ou deveríamos ter sido. Não percebi bem. Pelo meio perdi-me e o que me salva é estar certa de que ando às voltas. Mais cedo que tarde espero recordar. Conto encontrar as migalhas que deixava cair dantes - por precaução - quando éramos para ser quem deveríamos ter sido.


Supercalifragilisticexpialidocious

sexta-feira, setembro 18

Já não devia estar aqui. Devia ter voltado ao outro lado do espelho. Mas falta-me a vontade - toda a vontade: a boa e a má.


(estou aqui escondida, mas é segredo)

Sobre quem era antes me conhecer e quem é sem mim pouco ou nada sei. Imagino-o outro, a falar com outras palavras. É assim que lhe sinto a falta. Inteiro ou às postas do dia-a-dia.


(acordei convencida que era Sábado e assim as sextas custam muito mais)

"Bad day, looking for a way,
home, looking for the great escape.
Gets in his car and drives away,
far from all the things that we are.
Puts on a smile and breathes it in
and breathes it out, he says,
bye bye bye to all of the noise."

----------


{Patrick Watson _ The Great Escape}

segunda-feira, setembro 14

férias: dias 7 a 14

Depois de ter concluido que ficar de férias sozinha não era tão bom como eu imaginava e que não me apetecia fazer limpezas-gerais a armários, gavetas e gavetinhas, estava na altura de me pôr a caminho de algum lugar. Acabei por partir de Castelo Branco rumo a Lisboa na segunda-feira de manhã, onde pouco mais fiz que preguiçar mas com muito mais estilo. Refazer o percurso à beira Tejo de combóio estava nos meus planos há já algum tempo e foi com prazer que fiz grande parte da viagem colada a uma das janelas da carruagem-bar. (Estive lá tanto tempo que quando regressei ao meu lugar este já estava ocupado por outra passageira. Tive que lhe mostrar o bilhete e tudo. Estava incrédula, a senhora, e não lhe apetecia regressar ao lugar que lhe fora destinado porque viajava de costas. Eu quis lá saber. Também não gosto de viajar de costas - daí ter pedido um lugar virado para a frente.)


Em Lisboa acabei na Baixa, no Living Lounge Hostel, mais precisamente num dos beliches de cima de um quarto para quatro, ocupado também por uma coreana e duas francesas. Do hostel só recordo coisas boas e - depois de jantar com o Júlio - acabei a noite à conversa com uma norte-americana madura que planeava passear pelo Alentejo. Andei no Elevador de Santa Justa, li o Público no Carmo, comi empadas do Celeiro e dei passeios e voltinhas sem fim. Descobri que já me desabituei de Lisboa, das pessoas agarradas à carteira com unhas e dentes, sempre empilhadas umas em cima das outras. Também me cruzei com bastantes homens com piropos horríveis e tive alguma dificuldade em despistar pedintes. Comprei uma ou outra coisa, passei uma tarde num café a ler e regressei a casa (principalmente porque passados cinco anos a ser uma de dois, foi bastante difícil ser uma de uma, dormir sozinha e passar o dia a enviar e-mails por tudo e por nada).









Acabámos as minhas férias juntos por Sintra. A vila é linda. E cara. Dormimos num pequeno chalet na Estrada da Pena con um mix marado entre a vista para a serra e colchas tigress, que muito nos divertiu (eu ri-me durante pelo menos meia-hora.). A entrada para o Palácio e Parque da Pena custou tanto como o bilhete do intercidades entre Castelo Branco e Lisboa. E dentro do Palácio não podemos mexer em nada, nem fazer a sesta na cama da rainha, nem comer na cafetaria, porque uns folhados e duas bebidas custam tanto como a entrada no malfadado Palácio. Esquecendo este detalhe, aproveitámos ao máximo os nossos bilhetes e visitámos tudo o que tínhamos direito. A Pena é cara, mas única. (Dica: de manhã há menos gente.) Também visitámos o Castelo dos Mouros e ufa! ufa!. A vista é deslumbrante, mas levem calçado apropriado porque é sempre a subir e grande parte do percurso tem degraus.
No centro histórico da vila, recomendo vivamente a Tasca do Xico, não só pelos deliciosos pesticos (sim, a minha dieta também foi de férias por dois dias), mas também pelo ambiente e atendimento.










No regresso a casa adormeci no carro, como de costume. O sorrisinho do Paulo não é um um sorrisinho de olha-para-ela-a-dormir-tão-fofinha. Não senhora.

----------

Pelos entremeios dormi muito, li alguma coisa e vi a primeira e segunda séries completas de Mad Men. Sinto-me ligada à temática [Set in 1960s New York, the sexy, stylized and provocative AMC drama Mad Men follows the lives of the ruthlessly competitive men and women of Madison Avenue advertising, an ego-driven world where key players make an art of the sell.] e continuo intrigada com o personagem principal, Don Draper, interpretado por Jon Hamm. Aqui podem ver uma das cenas mais emblemáticas.

----------

E é tudo. daqui a pouco mais de sete horas regresso à Velvet. Boa noite princesa.

domingo, setembro 6

férias: dia 6

+ acordar cedo
+ fazer malas
+ viagem
+ calor
+ almoço em família
+ passeios e compras
+ caminhada com a Estrela e a Gardunha
(em Castelo Branco sente-se o Verão: 34 graus às sete da tarde)
+ visita aos sobrinhos: dobrei "quantos-queres", ensinei-os a trepar postes e fizémos festas a gatos
+ fim de noite na varanda com vista para a cidade a actulizar o blogue via telemóvel

sábado, setembro 5

férias: dia 5

+ manhã na cama
(pois é, gosto de dormir)
+ preguiça
+ tortilha ao almoço
+ preguiça
+ preguiça
+ lida da casa às pressas
+ pôr do sol na praia
+ noite com um velho amigo e sua companheira
+ prenda (uma mala nova!)

quinta-feira, setembro 3

férias: dia 4

+ meia manhã na cama
+ preguiça
+ salada ao almoço
(poderei ficar mais farta?!)
+ Mad Men
+ coisas de dona de casa
+ sofá novo para o escritório/quarto de hóspedes/lavandaria
+ tortilha ao jantar
(ui, ui... as calorias)
+ adeus ao viajante
+ filme "assim-assim": Rock n'Rolla, do Guy Ritchie

quarta-feira, setembro 2

férias: dia 3

+ 1 manhã fora da cama
+ 2ª via da carta de condução
(voltar a conduzir faz parte dos planos de férias)
+ compras e caminhadas

{foto: Sara com Nokia E61i}

+ almoço a dois
+ sesta de gato
+ passeios e recados
+ tarde na esplanada

{Para amanhã planeio passeios a sério.}

terça-feira, setembro 1

férias: dia 2

+ meia manhã na cama com a gata
(amanhã já acordo cedo)
+ salada grega ao almoço
(começo a ficar enjoada)
+ recados na cidade feitos de bicicleta
(É muito muito inseguro. Na estrada quase fui atropelada, no passeio fui insultada. Tenho bom senso, nunca circulei pelo passeio montada na bicicleta e mesmo assim as pessoas não facilitam. Dos automobilistas nem se fala: fazem razias e apitam. Quando "estacionei" também fui gozada por uns adolescentes e apelidada de "maluca" e "parva". É fácil ficar desmotivada logo à primeira tentativa de usar a bicicleta como meio de transporte alternativo. Só me senti segura nas ciclovias/percursos pedonais da cidade.)


{fotos: Sara com Nokia E61i}

+ retratos para a segunda via da carta de condução
(nestes fiquei bem!)
+ fim de tarde no Ócio com água fresca e internet grátis
(e o dia ainda não acabou, sei que vou ter visitas)

férias: dia 1

+ 1 manhã na cama com a gata
+ 1 brunch a dois
+ 1 duche dançante (ao som de Nina Simone)
+ 1 caminhada por Leiria
+ 1 piscadela de olho de um desconhecido
+ 1 galão com a Pública
+ 1 salada Al Polo em excelente companhia
+ 1 bom filme:


{Inglorious Basterds _ Quentin Tarantino}