quarta-feira, janeiro 13

(à parte)

Acho-te uma pessoa mesquinha e falsa e enganadora. Acho que te estás a cagar. Acho-te uma mentira pegada, um ser oco. Tens ciúmes, inveja e uma montanha de intenções mal-direccionadas e pseudo-conselhos zen. Vamos ser amigos? Então não me peças impossíveis. Falar é fácil e é com acções que se fodem os outros. Vezes incontáveis. O amor à bruta só resulta no cinema.


2 comentários:

Lívia disse...

As coisas melhores são feitas no ar


As coisas melhores são feitas no ar,
andar nas nuvens, devanear,
voar, sonhar, falar no ar,
fazer castelos no ar
e ir lá para dentro morar,
ou então estar em qualquer sítio só a estar,
a respiração a respirar,
o coração a pulsar,
o sangue a sangrar,
a imaginação a imaginar,
os olhos a olhar
(embora sem ver),
e ficar muito quietinho a ser,
os tecidos a tecer,
os cabelos a crescer,
e isto tudo a saber
que isto tudo está a acontecer!
As coisa melhores são de ar,
só é preciso abrir os olhos e olhar,
basta respirar.

Manuel António Pina

:)) Lívia

_f_[X] disse...

Olá Sara, posso copiar o teu post, homenageá-lo no meu blog e propagá-lo sem pudor? Acho que escreveste aquilo que a grande maioria das pessoas deveria ouvir várias vezes na vida...