sexta-feira, março 19

Friday Photos (ou: a Sara está sempre com o poncho de malha vestido?!)


Nestes dias mais iguais que nunca, são as fotografias diárias que registam a passagem do tempo. As pequenas mudanças tornaram-me menos introspectiva e adormeceram as vozes que trago na cabeça, como estava previsto. Lucky me. Tenho saudades de almoçar sozinha mas nem dou conta. A parvoíce é interpretada como alegria e vivemos todos parvos para sempre. Fazem-me favores que não pedi. Dão-me conselhos. Os lugares vazios foram ocupados, as pessoas são insubstituíveis. Esta realidade alternativa passa-me ao lado. É como a passadeira do ginásio - caminho durante 12m e ao sinal sonoro estou exactamente no mesmo sítio. Cansada e exactamente no mesmo lugar.


-----


{Feliz Dia do Pai Pepe!}

5 comentários:

Filipe disse...

realmente sempre com a mesma roupa hehehee
Quando voltas a LX com o P. para passearmos e ver coisa bonitas. saudades e beijinhos

pepe disse...

és uma bomba... só mesmo tu!!!!

obrigado... obrigado
beijinho

Sara disse...

:) :)

(Dois sorrisos: um para o Filipe, outro para o Pepe.)

Lívia disse...

CANÇÃO MÍNIMA

No mistério do Sem-Fim,
equilibra-se um planeta.
E, no planeta, um jardim,
e, no jardim, um canteiro;
no canteiro, uma violeta,
e, sobre ela, o dia inteiro,
entre o planeta e o Sem-Fim,
a asa de uma borboleta.

Cecília Meireles

:) Lívia

Juca disse...

Caminho para o mar

Sinto que hoje novamente embarco
Para as grandes aventuras,
Passam no ar palavras obscuras
E o meu desejo canta - por isso marco
Nos meus sentidos a imagem desta hora.

Sonoro e profundo
Aquele mundo
Que eu sonhara e perdera
Espera
O peso dos meus gestos.

E dormem mil gestos nos meus dedos.

Desligadas dos círculos funestos
Das mentiras alheias,
Finalmente solitárias,
As minhas mãos estão cheias
De expectativa e de segredos
Como os negros arvoredos
Que baloiçam na noite murmurando.

Ao longe por mim oiço chamando
A voz das coisas que eu sei amar.

E de novo caminho para o mar.

Sophia Mello Breyner Andresen

:) Juca