quarta-feira, abril 7

Cada passo é um pé num buraco. Cada mudança de direcção leva-me para trás. Não mudo de rumo. Faço o mesmo caminho de maneiras diferentes - sempre erradas. Recuso abandonar o circuito. Os outros peões depressa passarão a obstáculos e conto deixar de saber do que gosto para descobrir quem vou ser. Cada vez mais silenciosa, até deixar de ouvir e passar eu mesma a ser um obstáculo a ser transposto.


2 comentários:

Lívia disse...

Escavação

Numa ânsia de ter alguma cousa,
Divago por mim mesmo a procurar,
Desço-me todo, em vão, sem nada achar,
E a minh'alma perdida não repousa!

Nada tendo, decido-me a criar:
Brando a espada: sou luz harmoniosa
E a chama genial que tudo ousa
Unicamente à força de sonhar...

Mas a vitória fulva esvai-se logo...
E cinzas, cinzas só, em vez de fogo...
Onde existo que não existo em mim?

(...)

Paris, 3 de Maio de 1903

Mário de Sá-Carneiro

:))Lívia

Lívia disse...

Alvíssaras

Alvíssaras

On 27 April 2010, using the power of social media, individuals worldwide can complete the sentence: "I value design because..."
see
http://www.icograda.org/events/events/calendar637.htm

:)Lívia