terça-feira, junho 22

Bloqueio

É como se me tivessem posto aqueles cadeados gigantes para as rodas dos carros, mas na cabeça. Circulo numa espécie de andamento aos solavancos, provocado por uma roda quadrada. Apática, não sei bem o que ando a fazer. Não há quem me trace um rumo ou me ceda uma bússola por isso os dias vão correndo, devagar, devagarinho, ao sabor das marés.

2 comentários:

senhorita valdez disse...

empatia.

Lívia disse...

O GUARDADOR DE REBANHOS
Alberto Caeiro

Sou um guardador de rebanhos.
O rebanho é os meus pensamentos
E os meus pensamentos são todos sensações.
Penso com os olhos e com os ouvidos
E com as mãos e os pés
E com o nariz e a boca.
Pensar uma flor é vê-la e cheirá-la
E comer um fruto é saber-lhe o sentido.
Por isso quando num dia de calor
Me sinto triste de gozá-lo tanto,
E me deito ao comprido na erva,
E fecho os olhos quentes,
Sinto todo o meu corpo deitado na realidade,
Sei a verdade e sou feliz.
:)Lívia